Veja este guia de boas práticas de call to action

O call to action (CTA) é um termo frequente no marketing digital. Ele é bem mais complexo do que se pensa, tendo grande importância em uma jornada de vendas. É fundamental se valer de algumas boas práticas para que seu uso seja preciso e faça valer a chamada.

Este post vai mostrar mais sobre o que é o CTA, detalhando como ele é aplicado na prática. Ao final, você verá também as principais dicas de como executá-lo com eficiência. Confira!

Entenda o que é o call to action

O termo call to action — traduzido como “chamada para ação” — é autoexplicativo, porém, mais profundo do que se imagina. Sua proposta é realmente estimular o usuário a realizar algum ato que tenha um objetivo relevante dentro da estratégia de marketing.

O CTA é um recurso utilizado há muito tempo e que se atualiza de acordo com a mudança da forma de se fazer conteúdo. O alvo dele sempre será o cliente — seja ele concreto, seja em potencial —, e a ação proposta é importante para que essa pessoa se envolva na etapa da jornada.

Os principais tipos de call to action

O call to action também trabalha captando leads, dando em troca algum conteúdo interessante. Sendo assim, a chamada para ação está envolvida em uma oferta, que pode ser um vídeo, um texto ou um e-book.

O CTA em vídeo, por exemplo, tem grande apelo, já que o estímulo visual é bastante atrativo. Há também as chamadas provenientes de materiais escritos, presentes no marketing de conteúdo, que apresentam ótima taxa de conversão. É possível ainda oferecer versões narradas dos textos, em serviços como o Voozer. Esses áudios podem funcionar como uma chamada para ação, captando um lead.

Saiba como o call to action funciona na prática

O call to action é mais complexo do que parece. A simples chamada não é escolhida aleatoriamente e inserida no contexto. Por trás desse estímulo, há toda uma estratégia visando a condução ideal do usuário até a conversão final.

Nesse processo, há pequenos objetivos que devem ser propostos. Atualmente, a relação comercial vai além da simples venda de um produto, então, é preciso saber envolver o cliente. O CTA é fundamental ao propor ações que o farão conhecer melhor a sua marca, em um caminho que o preparará para a compra.

Na prática, o CTA é aplicado de acordo com os objetivos da empresa; entre estratégias de engajamento e conversão, pode ser usado para:

  • conseguir um lead;
  • obter seguidores nas redes sociais;
  • captar novos públicos;
  • gerar tráfego para seu site;
  • conseguir views em vídeos;
  • oferecer downloads de e-books e outros materiais;
  • lançar um novo produto;
  • realizar vendas.

De acordo com cada um desses objetivos, o CTA é inserido no conteúdo para que o cliente realize a ação proposta. As vendas, naturalmente, são o melhor medidor do seu negócio, no entanto, é preciso manter a força e a relevância da sua empresa no mercado.

Com estratégias iniciais — chamadas de topo de funil —, a empresa tem a proposta de atrair e engajar o público. Naturalmente, os próximos passos são mais voltados para conversões, como visitas ao site e até mesmo compras — etapas já pertencentes ao fundo de funil.

Toda essa jornada é conduzida por conteúdos diversos, cada um deles com CTAs correspondentes à fase em que o cliente se encontra.

Exemplificando, imagine que uma pessoa acabou de conhecer a sua marca de roupas online. Você oferece um conteúdo interessante e, logo nesse primeiro call to action, propõe a compra das peças da última coleção lançada. Será que essa pessoa já está realmente interessada?

Nesse caso, manter esse cliente em potencial por perto é o melhor a ser feito. Assim, ele pode acompanhar a marca e conhecê-la melhor. Nesse caso, um ótimo CTA seria chamar a pessoa para curtir a página da sua marca no Facebook e acompanhar as novidades.

O CTA no marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é uma ferramenta fundamental para atrair clientes, engajá-los e conseguir conversão. Por meio de vídeos, blog posts e e-books, é possível gerar diversos calls to action, sempre propondo a ação adequada ao momento do cliente em relação à sua empresa. A Rock Content é referência nesse mercado, gerando estratégias precisas, com os CTAs adequados.

O CTA usado pelas assessorias

As assessorias de imprensa também usam o call to action. O trabalho delas nesse contexto nada mais é do que gerar valor à marca, despertando o interesse e depois convidando a uma ação. Esse CTA conduz o cliente a seguir avançando na jornada, passando pelos níveis do funil. Os releases mostram claramente esse trabalho sendo executado.

O CTA do sampling

O sampling pode ser considerado um CTA físico, feito presencialmente. O marketing de experimentação ajuda o cliente em potencial a conhecer a marca e, caso ela o agrade, por si só já atuará como um convite a uma ação. Uma amostra de qualidade desperta a vontade de conhecer melhor a empresa e realizar uma compra.

Confira como utilizar o call to action em 8 práticas

Você já entendeu o que é o call to action e como ele é aplicado com eficiência. Agora, é hora de saber como fazer, de fato, chamadas eficientes e que gerem as ações. Confira 8 dicas práticas para ter os melhores resultados!

1. Chame atenção

O seu call to action precisa de destaque. Use um design atrativo, cores contrastantes, imagens e qualquer recurso que faça o usuário olhar para o CTA.

2. Desperte a curiosidade

O call to action é ainda mais atrativo quando desperta a curiosidade. Quer ver um exemplo? Use a seguinte frase antes de um e-book: “quer saber como aumentar o engajamento da sua marca? Baixe este e-book”.

3. Tenha um conteúdo prévio

Somente um design bonito e o próprio CTA não são suficientes! É preciso ter um conteúdo introdutório. Seja com um parágrafo, seja com um post, a chamada só acontece após o usuário ser situado em um contexto em que ele entende em que estágio está.

4. Realize testes A/B

Realize testes A/B, comparando diferentes chamadas e verificando qual estilo tem a melhor performance. Sempre analise as métricas do seu CTA, pois esses dados ajudam a entender sua eficiência.

5. Dê segmento ao que começou

Uma chamada precisa cumprir o que foi prometido. Se você propõe uma ação para que o usuário conheça mais sobre determinado assunto, é fundamental que o link de direcionamento traga exatamente o conteúdo esperado.

6. Estimule o senso de urgência

A urgência mostra ao usuário que ele tem pouco tempo para aproveitar a chamada para ação. Isso faz com que ele se sinta envolvido em uma oportunidade imperdível. Use CTAs que proporcionem esse sentimento, utilizando frases como: “Visite nosso site e compre com 20% de desconto só nesta semana”.

O call to action é uma ferramenta importante para as estratégias da sua empresa. Ele permite que você atinja objetivos de maneira prática, situando o usuário e estimulando ações interessantes para ambos os lados.

Gostou de saber mais sobre o assunto? Assine nossa newsletter e receba mais conteúdos no seu e-mail!

2018-09-15T00:04:03+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Tainah Escocard, 21 anos, Futura Publicitária e Apaixonada por Marketing. Trabalha em alavancar informações e dados para fazer o trabalho tornar-se mais eficiente. Muitas equipes podem enfrentar dificuldades para acessar e gerenciar informações que precisam para desempenhar suas funções de maneira efetiva, para o profissional de marketing ter métricas é essencial para medir as ações. Não existe mais espaço no mercado para o achismo!

Deixar Um Comentário