Os impactos da 4ª Revolução Industrial para as empresas FMCG

A tecnologia tem transformado a forma como nos comportamos. Nesse sentido, inovações como a robótica, blockchain, redes sociais, mobilidade e inteligência artificial chegaram para alterar a forma como vivemos e trabalhamos. Basicamente, acabamos de descrever um fenômeno conhecido como 4 Revolução Industrial. Já ouviu falar nela?

Neste texto, vamos apresentar seus impactos para a indústrias FMCG (Fast Moving Consumer Goods), destacar assuntos cruciais para os quais você precisa atentar — como controle de qualidade, supply chain, impressoras 3D, IoT e inteligência articifial — e, por fim, abordaremos a importância de estar atualizado em relação a todos movimentos desse fenômeno, de forma a assegurar a competitividade da sua marca no mercado.

Vamos conferir os detalhes? Siga conosco!

O que é a 4º Revolução Industrial?

Trata-se de uma era tecnológica com grande velocidade, alcance e impacto — pontos diretamente ligados à força da internet e impressionante capacidade de propagação das informações. Antes dela, vieram outras três revoluções. Vamos fazer uma breve recapitulação?

  • 1ª Revolução Industrial: energia com base em vapor;
  • 2ª Revolução Industrial: produção em massa, otimizada pela eletricidade;
  • 3ª Revolução Industrial: computação e tecnologias digitais.

Com a 4ª Revolução Industrial, a expansão tecnológica ganha um caráter exponencial. Nesse contexto, ela pode trazer fortes impactos para uma marca, que podem ser positivos ou negativos — o desafio é que as empresas entendam o mercado e os comportamentos dos consumidores, de forma a entregar a melhor experiência possível.

Além disso, vale dizer que esse movimento aumentou a competitividade do setor da indústria. A disputa já era grande, mas a nova revolução chegou e trouxe desafios e oportunidades para as marcas apostarem em inovações e, assim, se diferenciarem da concorrência.

Qual o impacto dela no mercado?

As inovações tecnológicas chegaram à indústria e tornaram os processos ainda mais efetivos. Nesse sentido, vale dizer que elas não excluem a mão de obra humana. Na verdade, elas são apenas instrumentos que otimizam o trabalho e contribuem para que os processos sejam mais ágeis e eliminando erros por meio de automações.

Em outras palavras, não se trata de a máquina substituir o homem. O desafio é absorver essa revolução da melhor forma possível, entendendo que a tecnologia é uma ferramenta essencial para aumentar e qualificar a produção industrial, o que terá um impacto direto nas vendas.

Vale dizer que isso tudo aconteceu porque o consumidor mudou. Se antes, ele era passivo, hoje, exige que as empresas o atendam de forma próxima e personalizada. Todos esses desdobramentos nos levam a entender que, ainda que a tecnologia esteja presente nos processos, os gestores das indústrias nunca podem esquecer o fator humano.

Por mais contraditório que seja, é importante dizer que, para explorar as tecnologias em seu máximo potencial, também é preciso ter um olhar atento para as pessoas, para entender suas necessidades e problemas, a fim de resolvê-los. Para tanto, é essencial conhecer algumas das principais tecnologias disponíveis no mercado. É o que abordaremos no próximo tópico.

Quais são as principais tecnologias exponenciais?

Inteligência Artificial

É muito utilizada no reconhecimento facial e de voz, e é ótima para ser aplicada para automatizar processos.

Robótica

Consiste na produção de robôs para automatizar diversas atividades e reduzir custos.

Biotecnologia

O foco está em utilizar organismos vivos na produção de nutrientes químicos, combustíveis, medicamentos e outros materiais.

Neurotecnologia

A ideia é implementar eletrônicos nos organismos, de forma a otimizar o tratamento de doenças, monitorar a saúde ou melhorar a capacidade cognitiva.

Blockchain

Tem uso direto nas transações financeiras, por meio de arquivos digitais, de maneira imutável, transparente, distribuída e auditável. Além disso, também pode ser utilizado em questões como o monitoramento de cadeias de fornecimento.

Internet das Coisas (IoT)

O objetivo é conectar máquinas, veículos, eletrodomésticos ou outras coisas, inclusive, seres humanos, à internet. Pode ser utilizada em setores como o residencial ou na gestão de cidades.

Impressão 3D

Possibilita a produção de diversos objetos, com o uso de quaisquer materiais, em sistemas de pequena escala.

Interessante, não é verdade? Para que as coisas aconteçam sem grandes sobressaltos, é preciso que as empresas — principalmente, as mais tradicionais — eliminem entraves e burocracias e se abram para o novo. Nesse sentido, algumas particularidades que destacaremos a seguir podem ser essenciais.

Quais os processos essenciais nesse cenário?

Controle de qualidade

É o sistema que vai assegurar padrões em políticas, procedimentos e ações. É crucial para avaliar o grau de satisfação do cliente e de parceiros, como acionistas, fornecedores e sociedade como um todo. Com um consumidor cada vez mais exigente, é quase obrigatório contar com um excelente controle de qualidade, de grande influência em seu consumo.

Manutenção preditiva

É uma metodologia que tem foco na análise e no monitoramento periódicos de máquinas. Seu principal objetivo é verificar os equipamentos de forma pontual, de maneira a antecipar possíveis problemas e, assim, economizar tempo e recursos.

Supply chain

Trata-se de uma expressão que significa “cadeia de suprimentos’ ou “cadeia logística”. O supply chain abarca os processos logísticos de determinados produtos ou serviços, desde a fabricação até a entrega ao cliente final. Para ser eficiente, precisa contar com o esforço de diversos atores, como fabricantes, fornecedores, distribuidores, varejistas e consumidores.

Por que é importante estar atento à 4ª Revolução Industrial?

Apesar dos desafios e das dúvidas, a 4ª Revolução Industrial carrega um enorme potencial de melhorar a vida pessoas. Afinal, pode, por exemplo, aumentar os níveis globais de rendimento, trazer diagnósticos mais precisos, prevenir as pessoas de atuarem em atividades desagradáveis e melhorar a vida nas cidades.

Nesse sentido, é importante que as empresas comecem a se movimentar o quanto antes, pois trata-se de uma mudança inevitável. Afinal, quem adotar as mudanças com mais rapidez, certamente, poderá aproveitar mais vantagens do movimento.

Vivemos um momento da história da humanidade em que o futuro do emprego será conduzido por oportunidades que ainda não existem, em indústrias que já aproveitam as novas tecnologias, em condições que ainda não foram experimentadas pelas pessoas.

Nesse contexto, vale destacar o Brasil é uma potência com totais condições de enxergar e capturar as oportunidades que estão surgindo com as mudanças sociais, econômicas, ambientais e éticas provocadas pelas tecnologias exponenciais. E você? Vai ficar de fora da 4 Revolução Industrial?

Se gostou deste texto e acha que ele é útil para a sua empresa, assine a nossa newsletter para receber outros conteúdos para assegurar que ela se torne cada vez mais competitiva e diferenciada no mercado!

2018-08-24T16:28:07+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Marcus Thadeu, 32, meio publicitário, meio economista com MBA em Mercado Financeiro pela FIPE/USP. Tem mais de 10 anos de experiência em empresas de diversos setores (BNP Paribas, Unilever, Enox), sempre medindo o resultado das coisas. Lidera a agenda de Produto da Samplify. Pós verdade, pós consumo e pós capitalismo são temas de seu interesse. Compreender Chet Baker e teoria das cordas são objetivos de longo prazo.

Deixar Um Comentário