Como fazer Marketing de Experimentação no e-commerce?

Experimentar uma comida, um perfume ou um cosmético envolve tocar, saborear, cheirar… Como, então, é possível fazer Marketing de Experimentação no e-commerce? Ainda não estamos, afinal, em um episódio futurista da série Black mirror, em que as pessoas conseguem sentir sabores ou cheiros pela tela do computador.

Nós temos algumas pistas! Neste artigo, você vai entender como amostras grátis e comércio eletrônico podem funcionar juntos e receber dicas sobre e-sampling.

Por que o Marketing de Experimentação é tão importante

Sim, desde o título deste tópico, estamos apostando alto no Marketing de Experimentação e afirmamos: ele é importante.

Isso vale especialmente para a indústria de bens de consumo rápido, porque, no final das contas, todas as suas ações de Marketing podem ter um impacto sobre o consumidor, mas o que efetivamente o faz comprar um alimento ou um perfume, por exemplo, é tê-lo experimentado na prática.

Como alguém vai saber se um chocolate é bom sem tê-lo colocado na boca? Um anúncio em uma revista ou um banner online podem ajudar a despertar esse desejo, mas o Marketing de Experimentação é o que coloca o consumidor em contato direto com o produto — o que funciona como um Link to Purchase bastante eficiente.

O sampling, nesse sentido, é uma estratégia que une o útil ao agradável: você conduz o consumidor a provar o produto e, ao mesmo tempo, o encanta ao presenteá-lo (e isso ressoa psicologicamente no comportamento dele, como explicamos nos posts sobre amostras grátis e Neuromarketing).

O que é e-sampling

Antes de prosseguirmos, vamos a alguns dados que mostram como a relação entre consumo online e offline acontece hoje em dia:

  • 19% das pessoas, segundo um levantamento da Bazaarvoice, pesquisam online por alimentos antes de comprá-los, e 26% fazem o mesmo para perfumes;
  • uma pesquisa da Nielsen, em parceria com o Food Marketing Institute (FMI), prevê que, até 2024, 70% dos consumidores vão fazer compras de supermercado pela internet. Um levantamento anterior mostra que 30% dos Millennials e 28% da Geração Z já preferem fazer compras assim;
  • o estudo Consumo online no Brasil, publicado em 2017 pelo SPC Brasil (sistema de informações das Câmaras de Dirigentes Lojistas), evidencia que não poder “ver, tocar e/ou cheirar o produto” é uma das maiores desvantagens de comprar no e-commerce, na visão dos brasileiros: 39% dos consumidores sentem falta disso.

Fazer sampling no e-commerce não envolve, necessariamente, estimular o consumidor a comprar bens de consumo rápido pela internet. É entender que ele não enxerga uma barreira rígida entre o ambiente digital e o offline (deseja simplesmente uma boa experiência em ambos) e aproveitar os recursos virtuais para potencializar a experimentação.

O e-sampling é uma forma de encaminhar a amostra grátis de um produto no envio de outra mercadoria que alguém encomendou. Você pode enviar a amostra de um perfume para o consumidor junto a um sapato que ele comprou online, por exemplo.

Se ele gostar do perfume, não obrigatoriamente vai adquiri-lo online, mas não é isso o que importa. O que importa é que seu custo para alcançá-lo com o sampling foi menor, você conseguiu segmentar a ação e o atingiu onde ele estava. E o melhor: o presenteou com uma surpresa, melhorando muito a experiência de consumo dele.

Outras práticas online de Marketing de Experimentação

Além do e-sampling, você também pode estimular a experimentação com outras ferramentas online e também incentivar que o consumidor transite entre as compras online e offline (o consumo omnichannel)

Uma política já adotada por muitas lojas é oferecer descontos na loja online a partir, por exemplo, de um código para ser inserido no e-commerce. Também vale seguir o exemplo de marcas de cosméticos que fazem campanhas online em que o consumidor retira um voucher pela internet e recolhe a amostra na loja física.

3 vantagens (e alguns desafios) de trabalhar com e-sampling

Agora, você já sabe o que é e-sampling, mas quais são as vantagens reais de se trabalhar com Marketing de Experimentação no e-commerce?

Powered by Rock Convert

Veja alguns pontos interessantes:

1. Mensuração precisa

A vantagem mais evidente das ações de e-sampling é que você sabe exatamente com quem está falando. Enquanto escrevíamos este artigo, tínhamos uma noção de quem você é: um profissional de Marketing interessado em inovações do mercado e, provavelmente, preocupado em comprovar seus resultados.

Com uma ação de e-sampling, você não vai ter apenas essa noção mais ampla do público a quem se dirige. Você vai ter o nome, o sobrenome, a idade e, principal e valiosamente, as preferências de consumo da pessoa para quem envia a amostra grátis.

Vai falar, por exemplo, com a Maria Elisa Pereira, 28 anos, que compra sapatilhas coloridas pelo menos três vezes ao ano e, recentemente, comprou um sapato de corrida, além de ter pesquisado algumas calças legging na mesma loja virtual.

Que tal enviar amostras grátis de uma nova barrinha de cereal para ela? Tudo indica que ela está prestes a começar uma rotina de exercícios físicos, portanto, pode gostar de alguns snacks saudáveis.

O e-commerce é uma fonte imensa de Big Data, e firmar a parceria com quem conhece o público que você procura é uma mina de ouro. O desafio, justamente, é a chegar a todas as lojas que são targets interessantes para você — mas o acordo é vantajoso para as duas partes (e ainda mais para o cliente).

2. Redução de custos

E-sampling não é simplesmente enviar sua amostra grátis por correio. Você a está enviando com um produto que já chegaria ao consumidor de qualquer forma, e não é como se estivesse mandando uma cesta inteira de amostras, o que poderia dificultar o frete — é apenas um brinde que acompanha o pedido original.

Os custos são reduzidos, em comparação a fazer uma ação de envio de amostras de forma independente, e o mesmo vale para o e-commerce, que gastaria mais se tentasse “mimar” o consumidor por conta própria.

O resultado, para o cliente, é uma surpresa agradável (e grátis!). E mais: aproveitar essa experiência positiva para colher feedbacks é interessante, pois o consumidor estará mais propenso, por exemplo, a responder a uma pesquisa online avaliando o seu produto.

3. Amplitude de alcance

O Brasil inteiro está potencialmente ao alcance das suas amostras grátis com o e-sampling, afinal, basta uma entrega via correio para o seu produto alcançar o consumidor. Isso é vantajoso para você direcionar esforços em determinadas praças a distância.

Mas apenas a possibilidade de alcançar muitas pessoas não basta para tornar o e-sampling perfeitamente escalável. Para que ele seja preciso, afinal, você deve direcioná-lo segundo uma segmentação dos clientes.

Ele se baseia em nichos, e pode ser que o nicho ideal para o seu produto não seja tão amplo assim, isto é, que não haja, no e-commerce, um grande volume de compras dos produtos mais adequados para combinar com a sua ação.

Gostou de entender melhor como é o Marketing de Experimentação no e-commerce? Se quiser saber mais sobre sampling e conhecer outras técnicas para aproveitar as vantagens de distribuir amostras grátis, assine a nossa newsletter e receba conteúdos como este no seu e-mail!

 

2018-07-24T14:57:44+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Tainah Escocard, 22 anos, Futura Publicitária e Apaixonada por Marketing. Trabalha em alavancar informações e dados para fazer o trabalho tornar-se mais eficiente. Muitas equipes podem enfrentar dificuldades para acessar e gerenciar informações que precisam para desempenhar suas funções de maneira efetiva, para o profissional de marketing ter métricas é essencial para medir as ações. Não existe mais espaço no mercado para o achismo!

Deixar Um Comentário