Marcas líquidas: o paradigma das marcas no shower thinking

As mudanças do mundo moderno influenciam tudo que está ao seu redor: o modo de pensar, o estilo de vida das pessoas, os hábitos de consumo e também a forma como as empresas pensam e se posicionam. As marcas líquidas são uma tendência cada vez mais forte, mostrando que é preciso adaptar-se a um público cada vez mais exigente.

Este post trará o conceito de shower thinking mais a fundo, mostrando como a modernidade influencia as marcas e quais são as adaptações necessárias. Confira!

Shower thinking: entenda esse conceito

Shower thinking é um conceito inspirado nas ideias do filósofo Zygmunt Bauman. Ele falava sobre a modernidade líquida, o que acreditava ser uma tendência do mundo atual, em que tudo tende a mudar de maneira muito rápida, adaptando-se ao que é importante no momento.

Bauman traça um paralelo com o líquido e sua capacidade de mudar de forma sob pressão mínima, indo facilmente, por exemplo, da sua forma original ao gelo. Quando ele fala de uma modernidade assim, a ideia é afirmar que as culturas, o pensamento, o comportamento e os hábitos da sociedade também estão mais propensos a alterações grandes, de maneira rápida e fácil.

Naturalmente, se a humanidade muda, tudo que está em torno dela a acompanha. As empresas têm feito isso recentemente, sendo esse o momento em que surge o conceito do shower thinking, ou seja, das marcas líquidas, capazes de se adaptar.

A influência da era digital

A era digital é um fenômeno diretamente responsável por mudanças drásticas de comportamento e de hábitos da sociedade. As empresas estão cada vez mais sob diferentes olhares, julgamentos e discussões, já que a internet oferece dois tipos de espaços: um para as marcas se posicionarem e outro para os consumidores se manifestarem a respeito delas.

Basta um posicionamento inadequado para que a marca perca o engajamento em segundos, com seus consumidores mudando a opinião sobre elas. A era digital favorece isso por meio de fatores como a rapidez na divulgação de notícias, os registros de fácil acesso e os espaços acessíveis para a voz de qualquer pessoa comum.

É preciso permitir um processo cíclico de reconstrução e posicionamento da marca, adequando-se à época atual como um líquido. Assim, é possível lidar melhor com a aceitação geral e com as questões da sociedade.

A questão da essência da marca

Em meio a toda essa teoria, há um conflito: como a marca líquida consegue essa adaptação sem perder a sua essência? Afinal, uma descaracterização completa pode ser perigosa, especialmente para as empresas já estabilizadas no mercado.

Para as marcas, deve haver o entendimento do intenso fluxo de informações a que cada pessoa tem acesso atualmente. Um smartphone é capaz de trazer ao longo do dia uma série de notícias, ideias, opiniões e fatos que geram novos posicionamentos.

A marca líquida precisa usar esse fluxo a seu favor. Isso é feito demonstrando ideias compatíveis com a época atual, oferecendo ferramentas modernas e tendo uma comunicação mais adequada. Mudar antigas ideias pode ser necessário nesse processo, o que só gera ainda mais engajamento, desde que não seja feito de forma brusca.

Marcas líquidas: entenda como o seu negócio pode se adaptar

Maleabilidade. Esse é o termo que as marcas líquidas precisam ter como norte de seus próximos passos. É justamente essa postura flexível e adaptável que permite que uma empresa se mantenha relevante e interessante nos tempos atuais. Se a marca é capaz de se adaptar — e não mudar por completo —, ela consegue ser atual e relevante sem perder a sua essência.

Desde sempre, as marcas ditaram as tendências de consumo ao mundo, entretanto, com o poder e a voz do consumidor, graças ao digital, esse fluxo mudou. Cada vez mais é necessário ouvir, entender e trabalhar para engajar, atendendo a essas solicitações. O poder não mudou de mão, mas se transferiu, em parte, para quem consome e se manifesta.

Entender esse fenômeno é importante para que as empresas mantenham a sua relevância, independentemente de julgarem as mudanças como boas ou não. O velho jargão “o cliente tem sempre razão” ajuda a entender o momento em que vivemos.

Por mais que ele não tenha essa completa razão, hoje ele sabe que tem mais poder, então, cabe às marcas se adequarem às tendências de consumo.

A adaptação é necessária, por mais que algumas empresas sejam estabilizadas e sólidas. Não há uma fórmula mágica para se transformar em uma marca líquida, entretanto, algumas dicas podem ser importantes. Veja novos hábitos, práticas e mudanças que podem ser implementados.

Amplos canais de comunicação

Sua empresa precisa estar onde o consumidor está: chatbots, e-mail, redes sociais e qualquer outro canal deve ser disponibilizado. Essas plataformas também devem atendê-los de maneira prática e simples, oferecendo todo o suporte necessário.

Desburocratização da marca

Uma compra, um pedido de estorno, uma solicitação de informações, a navegação no e-commerce, o envio do produto e o que mais for possível se encaixa nisso. Tudo deve ser otimizado para oferecer uma experiência positiva. O consumidor quer facilidade na hora de concluir um processo.

Foco no consumidor

Como você já viu neste conteúdo, o consumidor é responsável por ditar tendências, e ele é cada vez mais exigente. Promova mudanças acompanhando os hábitos do público e considere essas opiniões ao tomar decisões importantes para a marca. O foco em sua satisfação tem que ser grande, entendendo o que ele precisa e executando isso.

Busca pelo engajamento

Estreitar relações é fundamental para as marcas líquidas. O engajamento é conquistado criando-se uma empatia do consumidor em relação à empresa, por meio de interações e da identificação. Para isso, é preciso dar voz ao público, abrir espaço para que ele se manifeste e implementar um posicionamento que se comunique bem com o que ele acredita.

Sede de inovação

Sua empresa precisa levar algo novo ao consumidor, seja em serviços e produtos, seja em recursos de atendimento, relacionamento ou comunicação. A flexibilização da marca líquida envolve trazer algo novo e diferente de tudo que ela própria já fez. Inovação é uma tendência forte e genuína da era digital.

Retenção de talentos

Ofereça boas condições de trabalho e foque no bem-estar de seus colaboradores, assim, é possível reter profissionais que fazem a diferença! Sem pessoas qualificadas, fica difícil se adequar a tantas mudanças, e são elas que fazem tudo acontecer.

Estratégia de amostras

As amostras dão ao público o atestado da qualidade do produto, fazendo isso de forma gentil e com alto poder de engajamento. Se o que você vende tem qualidade, uma estratégia de sampling vai converter bem! Essa é uma ferramenta antiga e eficiente no varejo em geral, mas que precisa acompanhar as tendências de consumo.

Deu para entender o conceito de marcas líquidas? No tempo de leitura deste post, muita coisa pode ter mudado, então, esteja atento e lembre-se do que Bauman disse! Siga a busca por entender as mudanças do mundo, sempre pensando em como isso afeta a sua empresa, sem focar em fórmulas mágicas.

Agora, saiba um pouco mais sobre o marketing de experimentação e veja quais benefícios ele pode trazer ao seu negócio!

2018-09-03T18:31:51+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Tainah Escocard, 21 anos, Futura Publicitária e Apaixonada por Marketing. Trabalha em alavancar informações e dados para fazer o trabalho tornar-se mais eficiente. Muitas equipes podem enfrentar dificuldades para acessar e gerenciar informações que precisam para desempenhar suas funções de maneira efetiva, para o profissional de marketing ter métricas é essencial para medir as ações. Não existe mais espaço no mercado para o achismo!

Deixar Um Comentário