Machine learning aplicado ao marketing: esse é o futuro

Qual lançamento de produto será bem-sucedido? Qual é o canal de comunicação favorito dos seus clientes? Qual é a melhor ação para alcançá-los? As respostas para esses dilemas estão escritas nos dados que a sua empresa reúne, mas você dificilmente vai conseguir lê-las corretamente sem auxílio da tecnologia. Para ajudá-lo, existe o machine learning.

Ele é a base para a inteligência artificial. Como já discutimos em outro post, essa é uma tendência que ainda não alcança o mercado brasileiro plenamente — mas tudo indica que veio para ficar.

Nesse cenário, sua primeira tarefa é aprender. Por isso, neste post você vai compreender melhor o que é machine learning e como ele está relacionado ao marketing.

O que exatamente é machine learning?

“Androides sonham com ovelhas elétricas?” Essa é a pergunta que o escritor de ficção científica Philip K. Dick propõe no título de um dos romances mais famosos que escreveu. Esse foi o livro que inspirou o clássico do cinema Blade Runner, que conta a história de androides tão similares a humanos que chegam a se apaixonar, sentir culpa e ter crises existenciais.

O filme, lançado nos anos 80, imagina uma Los Angeles distópica em 2019. Até estamos longe da realidade proposta pelo longa, mas já podemos afirmar que, sim, máquinas sonham — é a base por trás dos deep dreams, imagens produzidas por redes neurais artificiais que o Google “treina” para reconhecer imagens. Essas redes são um dos elementos fundamentais do machine learning.

Traduzido como “aprendizado de máquina”, o machine learning é a capacidade de sistemas compreenderem e analisarem dados “por conta própria”, sem a necessidade de um ser humano mostrar o que eles precisam fazer.

Sabemos que a automação é uma realidade em diversas atividades — no chão de fábrica de indústrias, por exemplo, é corriqueiro haver sensores identificando automaticamente se determinado objeto passou pela linha produtiva. No entanto, essas aplicações ainda dependem de alguém configurando o sistema para identificar alguma informação específica.

O machine learning muda o jogo e dá certa autonomia aos sistemas para procurar padrões em meio a volumes imensos de dados. Isso é possível porque a máquina aprende “sozinha” à medida que trabalha. Esse processo pode ser supervisionado (quando o sistema procura padrões baseados em dados anteriores com que é alimentado) ou sem supervisão (quando ele relaciona dados sem uma base prévia de informações sobre o que está procurando).

Talvez você já tenha ouvido também o termo “deep learning”. Essa é a modalidade de aprendizado de máquina em que são utilizadas redes neurais de muitas camadas, o que permite ao sistema um entendimento mais complexo — e é a porta de entrada para a evolução da inteligência artificial (IA).

Como machine learning pode se aplicar ao marketing?

O nosso próprio blog e diversas publicações de marketing do mundo todo afirmam sempre que o melhor profissional de hoje e do futuro é aquele guiado por dados. Trabalhar com data-driven marketing é, cada vez mais, um pré-requisito para uma empresa progredir no mercado — na verdade, já é algo básico para a sobrevivência nele.

No entanto, trabalhar de verdade com Big Data de forma manual é simplesmente impossível! Ancorar suas ações em dados é essencial, mas você tem a capacidade de coletá-los e interpretá-los em tempo hábil para tomar decisões de negócio fundamentadas em insights relevantes? Ferramentas de machine learning têm.

O mercado está percebendo essa janela de oportunidade: uma pesquisa da Salesforce indica que 53% dos profissionais de marketing, inclusive brasileiros, desejam utilizar inteligência artificial nos negócios entre 2017 e 2019.

A indústria de bens de consumo rápido gera uma quantidade muito vasta de informações, mas esse oceano de dados não é facilmente trafegado manualmente, e é aí que entram o machine learning e a inteligência artificial. De fato, 75% das grandes empresas que utilizam IA aumentam em 10% a satisfação dos clientes, e 3 a cada 4 aumentam também em 10% a venda de novos produtos ou serviços.

O aperfeiçoamento de soluções como os chatbots podem sugerir, à primeira vista, que essas tecnologias vão se concentrar no atendimento ao consumidor, tornando a comunicação com eles cada dia mais personalizada. No entanto, o machine learning também tende a fazer diferença fortemente dentro das empresas, ajudando a moldar estratégias e os próprios produtos oferecidos por elas.

Algumas possibilidades do machine learning no marketing

Dizer que o machine learning vai revolucionar o marketing não é exagero, e indícios disso já são observados em esforços como o IBM Watson Machine Learning, que apresenta soluções de aprendizado de máquina para a rotina de empresas

Veja algumas formas como o machine learning pode otimizar o marketing:

Definição de mix de marketing mais inteligente

A escolha dos canais de comunicação que você vai adotar com cada segmento do seu público e as ações ideais para conquistar cada um vão ser guiadas pelos dados sobre as interações do consumidor com a sua marca. Nada de simplesmente supor, por exemplo, que “Millennials gostam de apps”.

Análise interativa de preços

Utilizando variáveis complexas, é possível determinar modelos de teste para a precificação ideal para cada produto e em cada praça de forma mais competitiva.

Previsão da demanda

Segundo McKinsey, machine learning pode levar a 20% de redução de estoque parado em compras feitas no e-commerce e a cerca de 2 milhões a menos de devolução de produtos por ano. Tudo isso acontece porque você é capaz de entender melhor a demanda.

Como você precisa se preparar?

Você e eu vamos perder o emprego para a inteligência artificial? Como aponta um especial do The Economist, é provável que não. Esse temor dos profissionais frente às novas tecnologias não é novo, e já foi vivido e superado durante as revoluções industriais passadas.

No entanto, é preciso se preparar para a nova realidade que se aproxima. Profissionais com perfil mais analítico e estratégico saem à frente desde já porque, desde o primeiro momento da implantação de novas tecnologias, fazem a “ponte” entre elas e as antigas rotinas da empresa.

Se você quiser se inteirar mais profundamente sobre o machine learning, o próprio Google fornece materiais gratuitos no projeto Learn with Google AI.

Além disso, esteja sempre antenado às tendências do marketing, afinal, inovar é uma característica indispensável dos melhores profissionais. Não perca tempo e assine agora mesmo a nossa newsletter para ficar informado, em primeira mão, sobre as novidades do mercado!

2018-07-24T15:10:12+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Tainah Escocard, 21 anos, Futura Publicitária e Apaixonada por Marketing. Trabalha em alavancar informações e dados para fazer o trabalho tornar-se mais eficiente. Muitas equipes podem enfrentar dificuldades para acessar e gerenciar informações que precisam para desempenhar suas funções de maneira efetiva, para o profissional de marketing ter métricas é essencial para medir as ações. Não existe mais espaço no mercado para o achismo!

Deixar Um Comentário