3 técnicas de Marketing de Experimentação em lojas de departamento

O que o refrigerante tem a ver com uma loja de roupas? À primeira vista, pode parecer que nada. Mas, até ao final deste texto, você vai conhecer as vantagens do Marketing de Experimentação em lojas de departamento e se convencer de que eles estão muito relacionados!

Neste artigo, você vai entender por que investir em Marketing de Experimentação dá tão certo, os motivos de não levar as ações meramente para o ponto de venda e 3 técnicas imperdíveis para ser bem-sucedido com sampling em lojas de departamento! Vamos lá?

Por que você precisa investir em Marketing de Experimentação

Você está lendo este artigo no seu computador ou no smartphone. No caminho para o trabalho, vê dezenas de propagandas — na traseira dos ônibus, em outdoors, em folhetos que distribuem pelo caminho. Quando vai assistir a algum programa na TV, lá vêm os intervalos comerciais…

Se todas essas ações de Marketing e publicidade estivessem vendendo um chocolate, teriam real efeito sobre você? Ver a imagem de um chocolate, entre as dezenas de outras imagens diárias, pode até despertar sua vontade, mas dificilmente será tão eficaz quanto você realmente provar um pedaço. O tempo inteiro você está cercado por anúncios de todos os tipos — e o consumidor para quem você vende também está.

É por isso que o Marketing de Experimentação está cada dia mais forte. Uma reportagem do The New York Times aponta que alguém que viva em um centro urbano, atualmente, é bombardeado por cerca de 5 mil formas de publicidade todos os dias. A matéria foca particularmente nos anúncios visuais. Há 30 anos, esse número já era grande, chegando a 2 mil.

A indústria de bens de consumo fast moving não pode depender apenas desse tipo de publicidade para convencer o consumidor a confiar nela e efetivamente comprar o produto. O Marketing de Experimentação surge como uma alternativa para tornar o contato do consumidor com a marca, de uma forma muito mais direta, a partir das boas e velhas amostras grátis.

Elas têm poderosos efeitos psicológicos sobre o consumidor: ele se sente realmente agradecido quando você o presenteia com um sample, e tende a retribuir — com uma compra, no melhor dos cenários. Mas, mais do que isso, significa que ele experimenta antes de levar. E é experimentando, afinal, que você descobre se gosta do sabor de uma comida, do cheiro de um perfume ou da refrescância de uma bebida, não é?

Por que sair do ponto de venda

O Marketing de Experimentação não é novo. Como já lembramos em outro post, ele já era uma realidade em feiras de séculos atrás, quando o vendedor oferecia um pedaço de fruta para o cliente que estivesse olhando, por exemplo.

A novidade de hoje é que as ações de experimentação são estratégicas e orientadas por dados e resultados, como qualquer ação de Marketing bem-sucedida. Faz parte dessa estratégia levar a experimentação para locais diferentes do ponto de venda.

O tradicional cenário de um ponto de experimentação ao lado das gôndolas do supermercado está bastante ultrapassado. Esse formato de sampling sequer é escalável, pois fica restrito a poucos pontos, itens e a quem sentir vontade de experimentar

Além disso, vai na contramão de oferecer boas experiências de consumo ao cliente — e 80% deles estão dispostos até a pagar mais se tiverem boas experiências. Durante as compras no supermercado, as pessoas não costumam estar receptivas a novidades e já estão em um ambiente carregado de informações.

Levar o sampling para fora do ponto de venda é uma alternativa para melhorar a experiência de consumo e alcançar o cliente em ambientes de mais receptividade ao novo.

Por que escolher as lojas de departamento

Para muitas pessoas, comprar roupas é um momento relaxante. É uma ocasião para escolher presentes para pessoas queridas ou experimentar um novo figurino. A disposição do consumidor a se deparar com o novo está no ápice.

Não se vende pães de mel ou refrigerantes em lojas de departamento de moda, mas elas são um ponto de experimentação ideal para esse tipo de produto. Visualize essa situação:

Paula vive em uma capital e, mesmo com o dia a dia corrido, quer estar sempre na moda e se sentir bem consigo mesma. Ela vai a uma loja de departamento para escolher algumas peças da estação, experimenta várias e decide levar as que a deixaram mais satisfeitas no espelho.

Quando vai pagar, a funcionária do caixa registra as compras e entrega uma latinha de refrigerante sem açúcar à Paula como brinde. Paula se sente triplamente agradada — pela loja de departamento, pela marca do refrigerante e, claro, por ela própria!

A experiência de consumo dela foi positiva na loja de departamento e ela estará muito mais disposta a preencher um formulário informando os dados para a marca de refrigerante entrar em contato posteriormente, por exemplo. E o melhor: se gostar da bebida, pode ser que compre mais para a família no supermercado mais próximo.

Como ter resultado com ações em lojas de departamento

Uma das vantagens de utilizar lojas de departamento para esse tipo de ação é a estrutura bem estabelecida que elas costumam ter — possuem muitos funcionários e, claro, clientes, o que ajuda a escalar a ação rapidamente.

Planejar ações desse tipo exige cuidado estratégico. Abaixo, você confere 3 técnicas essenciais para fazê-las dar os melhores resultados para o seu negócio:

1. Saiba o que é possível distribuir

Escolhemos o refrigerante como exemplo no tópico anterior porque é uma ação que já aconteceu na prática, mas o sampling em lojas de departamento vale para diversos produtos de giro rápido. Ações como essa também podem ser realizadas em outros tipos de estabelecimento, como academias, bares e salões de beleza.

Não existe regra sobre o tipo de produto que você pode distribuir em lojas de departamento.  Levar alimentos e bebidas para esses ambientes é muito interessante porque é inesperado e se afasta do cenário sobrecarregado dos supermercados.

Mas, ao mesmo tempo, também é uma boa ideia distribuir amostras grátis de produtos relacionados ao mundo fashion. Batons, perfumes e outros produtos de beleza são muito bem-vindos nessa situação — a pessoa acabou de escolher novas roupas e com certeza vai gostar de sentir ainda mais bonita!

2. Invista no boca a boca

Vamos voltar ao nosso exemplo sobre a jornada da Paula na loja de departamentos. Ela recebe a latinha de refrigerante sem açúcar e, sorridente, sai da loja pelo shopping. Mas ela não é a única que está saindo da loja com uma latinha na mão, e logo pessoas que estão passando ficam curiosas para saber por que tanta gente está saindo do lugar com uma bebida. Pode ser o gatilho para elas entrarem na loja, verem algo de que gostam e, no fim, levar uma latinha.

Está feito o boca a boca, mesmo sem palavras. Mas há ainda outras situações em que ele é possível: Paula pode contar para uma amiga como foi bem-atendida na loja de departamento, por exemplo, ou como experimentou um novo sabor de refrigerante, adorou e recomenda.

E, claro, sua própria marca pode incentivar ativamente o boca a boca e anunciar nas redes sociais os pontos em que está distribuindo amostras!

3. Lembre-se da comunicação visual

No começo do texto, falamos sobre como o consumidor está sobrecarregado por publicidade visual. Mas, aplicada nos momentos e locais corretos, ela ainda é muito importante!

É interessante explorar bem o ambiente e integrar a comunicação visual ao percurso do consumidor. Você pode colocar um banner na entrada da loja anunciando o brinde, por exemplo, ou colar adesivos no espelho do provador lembrando do sampling.

É essencial manter em mente que a comunicação visual para esse tipo de ação tem particularidades. Um display para disposição das amostras não é somente um banner miniaturizado, por exemplo. Outra dica é ir direto ao ponto: não se delongue em explicações sobre o produto em flyers e mantenha o CTA claro, apenas indicando como o cliente receberá um brinde.

Quer garantia de sucesso na sua estratégia? Comece se informando mais sobre Marketing de Experimentação em lojas de departamento! Leia mais sobre ativação de produto e comunicação visual e se prepare para os desafios do mercado!

2018-07-24T02:38:17+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Eduardo Fanaya, 39 anos, é pai dos gêmeos Maria Luiza e Arthur. Publicitário, atua no mercado de comunicação há mais de 15 anos e na Samplify é o responsável pela área de Canais. Louco por heavy metal, videogame e ciclismo, descarrega as energias entre um ensaio e outro com a sua banda, pedalando por toda cidade de São Paulo e atendendo seus parceiros de negócio.

Deixar Um Comentário