Entenda por que investir em teste de produto

Nem a pessoa mais antenada às tendências do mercado de bens de consumo fast moving é capaz de acompanhar todas as novidades que aparecem quase diariamente nas prateleiras de todo tipo de loja. Para as empresas que produzem esses bens, surge uma dúvida muito séria: como fazer para que o seu produto seja notado? Investir em teste de produto é um ótimo passo para começar!

O teste de produto serve para orientar com precisão os caminhos para a empresa inovar — algo essencial no mercado contemporâneo — e também para entender como os consumidores percebem e desejam o seu produto. Testá-lo com a ajuda do seu público-alvo é ainda uma maneira de tornar os clientes mais engajados com a sua marca e criar uma relação de confiança e transparência.

Neste artigo, você vai entender melhor por que o teste de produto é tão importante e receber algumas dicas para conduzir um teste ideal!

Investir em teste de produto é a chave para a inovação

A quantidade de produtos de todo tipo disponíveis para o consumidor não para de crescer. Todos os dias, uma novidade é anunciada, desde os bens de consumo mais fast moving (como um novo sabor de chocolate) até os bens mais caros e duráveis (como um novo modelo de carro).

Neste cenário, nenhuma empresa pode ficar parada. Mesmo marcas bem estabelecidas precisam se movimentar e inovar, ou correm grande risco de ser ultrapassadas pela concorrência — até por novos concorrentes!

Investir em teste de produto, ou trial, é essencial para conseguir inovar da maneira mais eficiente, pois dá pistas precisas sobre o que funciona melhor com o seu público.

O segredo das empresas que líderes em inovação não é fazer modificações constantes e a esmo no que vendem, mas inovar com um foco preciso — ou seja, entendendo exatamente qual novo produto realmente vai encantar os clientes.

Isso vale para produtos inéditos e também para produtos que já estão no mercado há tempos.

Pense, por exemplo, nos refrigerantes.

Ser fitness é um valor cada vez mais disseminado, e, por isso, atualmente a bebida enfrenta uma rejeição que não sofria antes. Uma ideia desenvolvida por algumas marcas foi investir em refrigerantes com menos açúcar. Mas, antes de aplicar milhões de reais nessa modificação, é importante colocar o produto na rua para entender como o público o recebe.

Eventualmente, mesmo um produto que já foi testado acaba cansando o consumidor, e é hora de fazer mais modificações e novos testes — para tornar o sabor do refrigerante zero açúcar ainda mais próximo do original, por exemplo.

A inovação pode ir além da mudança em um produto e criar até novos hábitos na vida das pessoas. Os sabonetes íntimos femininos, por exemplo, são um artigo relativamente recente nas prateleiras dos supermercados. Eles representam um novo hábito de consumo — que poderia ter sido ou não adotado pelas consumidoras, o que fica mais fácil mensurar depois de testes.

Inovar também serve para lembrar os consumidores sobre um produto. É o que acontece quando um biscoito de uma marca já tradicional, por exemplo, anuncia mais um sabor.

Melhora o relacionamento com o cliente

O consumidor já não se contenta em receber um bom produto. Ele exige transparência da empresa. Com razão: não falta oferta de mercadorias, mas faltam empresas que realmente se preocupam com a experiência dos clientes.

Investir em teste de produto é uma excelente oportunidade para melhorar seu relacionamento com o consumidor. Testar um produto com o público é uma grande chance de torná-lo integrante do desenvolvimento da sua oferta na prática.

É um sinal de que você confia tanto na qualidade do que está desenvolvendo que colocou o seu produto à disposição do cliente desde o começo. E também uma indicação de que confia no consumidor, já que é ele quem terá o poder de dizer o que precisa ser melhorado no produto e até se considera justo o preço sugerido.

Além disso, o trial não deixa de ser um tipo de sampling, e já explicamos no nosso post “Amostras grátis: por que as pessoas amam” que existem vários e poderosos componentes psicológicos envolvidos nessa prática.

Todo mundo gosta de ser presenteado — nesse caso, recebendo a amostra grátis do produto testado —, mas as pessoas valorizam igualmente sentir que mereceram ganhar o presente.

Ao serem “presenteadas” com o sample, portanto (totalmente de graça!), elas “retribuem” respondendo a um possível questionário a respeito do produto, por exemplo. No melhor dos casos, vão se tornar clientes fiéis quando o produto for lançado oficialmente.

É menos complicado do que pode parecer

É possível entender o teste de produto como dois processos diferentes.

O primeiro envolve estudos laboratoriais, em que a empresa estuda os componentes químicos de um alimento, por exemplo, e depois convida um pequeno grupo de teste para experimentar as variações.

O segundo, que é aquele de que estamos tratando aqui e que pode realmente estreitar seus laços de confiança com o cliente, é feito na rua.

De maneira similar ao sampling, o trial insere o produto no cotidiano do consumidor. Ou seja: é oferecido no próprio ponto de venda ou, de maneira mais criativa, em lugares que não são ponto de venda daquele item, mas que são frequentados pelo seu público-alvo.

É necessário estabelecer um bom mercado teste, que vai variar segundo a natureza do seu produto.

Vamos retornar ao exemplo do sabonete íntimo feminino. Naturalmente, o produto pode ser testado em supermercados e farmácias de uma grande cidade, sendo distribuído às clientes desses pontos.

Mas uma forma ainda mais precisa de testar o produto é levá-lo a um ponto que não o venda rotineiramente, mas que seja frequentado pelo público que você deseja encantar. É possível levar o sabonete para um salão de beleza, por exemplo, no qual as consumidoras podem até conversar entre si sobre o produto.

E você pode conduzir um questionário já no local de teste — quando o produto for de consumo imediato, como um biscoito, por exemplo — ou conseguir o contato das pessoas para quem o sample foi distribuído e conversar com elas posteriormente.

Agora que você já entendeu a importância de investir em testes de produto, aprenda ainda mais sobre distribuição de amostras grátis e todas as vantagens dessa estratégia! Siga a Samplify nas redes sociais para conhecer mais dicas sobre esse mercado!

2018-07-24T01:53:42+00:00Por |0 Comentários

Sobre o Autor:

Marcus Thadeu, 32, meio publicitário, meio economista com MBA em Mercado Financeiro pela FIPE/USP. Tem mais de 10 anos de experiência em empresas de diversos setores (BNP Paribas, Unilever, Enox), sempre medindo o resultado das coisas. Lidera a agenda de Produto da Samplify. Pós verdade, pós consumo e pós capitalismo são temas de seu interesse. Compreender Chet Baker e teoria das cordas são objetivos de longo prazo.

Deixar Um Comentário